Audio Studio
vinheta cantada, vinheta falada, jingle, vinheta fm, voz over, espera telefonica, sonovox
gravações de vinhetas para radio : Vinhetas cantadas, vinhetas faladas, vinhetas, temas, jingles, voz over, espera telefonica
gravações de vinhetas para radio : Vinhetas cantadas, vinhetas faladas, vinhetas, temas, jingles, voz over, espera telefonica
+55-34-3217-0800
audio@audiostudio.com.br
+55-34-99239-9000
audio@audiostudio.com.br
https://www.facebook.com/AudioStudioReal https://twitter.com/myaudiostudio https://soundcloud.com/audiostudio-com-br
Rua Pedro Crosara Cherulli, 298 - Bairro Cazeca
Uberlândia
MG
38.400-044
BRA
AUDIO STUDIO PRODUÇŐES
audio@audiostudio.com.br
+55 34 3217 0800
boleto, visa, mastercard, diners, american express, elo
Rua Pedro Crosara Cherulli, 298 - Bairro Cazeca
Uberlândia
MG
38.400-044
BRA

About

a) Sermos uma empresa socialmente responsável.

b) Estimular e fomentar o mercado “Rádio” em todas as suas possibilidades e mídias.

c) Motivar a sinergia entre nossos colaboradores diretos e indiretos.

d) Comprometimento com o crescimento pessoal e profissional de nossa Equipe.

Introdução

Antes de entrar propriamente na narrativa referente aos 20 anos da AUDIO STUDIO, apresento o início de tudo:

Ao todo trabalhei 09 anos em rádio, passando por todas as emissoras de minha cidade, Uberlândia MG: Difusora, Paranaíba, Cultura e Visão, além de uma passagem rápida pela Antena 1 de BH.

Em rádio, executei várias funções, indo desde operador de áudio, locutor, DJ, programador, redator, contato publicitário chegando ao cargo de Diretor Comercial na última emissora que trabalhei: Cultura FM.

Minha turma, 1984, foi a terceira geração de locutores do rádio fm em minha cidade:

1984 - Difusora FM: Hermes, Fernando César, Silvana Rubens, Jaltair Rodrigues, Lúcio Chocolate, Roberto Júnior e Cairo J. Belo.

1992 – Cultura FM: Hermes Negrão, Mônica Cunha, Kléber Carvalho, Cléber Franginha, Roberto Jr. e Léo Brisa .

Muita gente já perguntou de onde veio o “negrão”, bom vamos lá…. Apelido quando você não gosta, pega que é uma beleza; eu não tinha um segundo nome artístico até que dois grandes amigos, o Eduardo Guaratto e o Piolho ( João Ivo Fonseca Ferreira Filho) durante uma brincadeira começaram a me chamar de “negão”.

Como disse no começo eu não gostava e quanto mais eu me chateava, mais eles me chamavam assim… até que um belo dia, lembrando que rádio é imaginação, assumi o Negrão.

Deu muito certo e hoje até adotei como apelido de família e meus filhos já assinam: Bárbara Negrão e Henrique Negrão.

Agradeço a DEUS em primeiro lugar, aos citados na sequência e principalmente a todos os locutores, músicos, cantores, parceiros, amigos e colaboradores que com seus talentos particulares muito contribuem e contribuíram para a AUDIO STUDIO chegar onde chegou… essa vitória é NOSSA, é de toda a equipe, a empresa é um grande time vencedor.

 

Primeira logomarca da empresa, criada por Luisinho Smurf.
 

Capitulo 1:

1989 – ..."Ninguém Faz Sucesso Sozinho"...

(A.A.A. de Carvalho/Tuta)

 

Em cada início de capítulo, vou citar o nome de uma música, um filme, o título de um livro, um poema, uma frase de um grande pensador ou coisa do gênero para ilustrar o conteúdo, para começar tomo emprestado o título do livro de Antonio Augusto Amaral de Carvalho, Tuta, dono da Jovem Pan, livro que li agora em dezembro de 2009 e recomendo por seu conteúdo histórico, forte e que se faz leitura obrigatória para todos que amam rádio.

O ano era 1989, eu tinha me casado em janeiro e estava cheio de planos para o futuro, nessa época eu era locutor na Cultura FM de 14 às 19 horas e contato publicitário na parte da manhã.

Um grande amigo, meu padrinho de casamento, uma pessoa que sempre tinha  ( e ainda tem ) idéias inovadoras, Leonel Andrade dos Reis ( Léo Brisa ) me chamou para sermos sócios em um estúdio de áudio, na época só existiam dois estúdios em toda a região, o Nelsinho e o Fausto Aguiar e como eles eram grandes músicos, o foco era gravação de discos e no máximo jingles,  ficando os spots somente para as emissoras de rádio que funcionavam mais como pastelarias, não porque desejassem mas sim pela necessidade de fazerem até 10 produções por dia, em determinadas datas, até o dobro disso, o que por mais que tivessem boa vontade, não conseguiam fazer produções personalizadas.

O mercado de agências estava crescendo e havia demanda por produções mais elaboradas.

Como ninguém faz sucesso sozinho, juntamos nossos sons domésticos: Lps, fitas K-7, tape decks, amplificador e até um dois em um (rádio e k-7).

Como não era suficiente, pegamos caixas de som emprestadas e outros equipamentos… mas claro, ainda não era suficiente pra começar.

Por motivos particulares o Leonel desistiu de montar o estúdio e eu segui em frente, afinal, já era um sonho pra mim, assim em 20 de dezembro de 1989 nascia a AUDIO STUDIO.

 

Capítulo 2:
1990 - Darth Vader
(the voice of "Star Wars")

 

Esqueça um pouco os recursos atuais, lembre-se que em 1990, não existiam plug-ins, nem os programas atuais de produção, nem tantas livrarias sonoras de trilhas e efeitos, as emissoras usavam gravadores de rolo, cartucheiras, casseteiras, toca-discos, mesa radiolab, um microfone e outros poucos equipamentos.

Eu não tinha dinheiro pra comprar tudo que precisava pra começar, mas juntando o 13 salário + acerto de férias + salário do mês + algumas economias … fui de busão pra SP, Santa Efigênia, trazendo de uma só vez: uma mesa de som micrologic de 8 canais, um microfone Leson bem simples, dois toca-discos caseiros gradiente, um gravador de rolo Akai e a revolução; um Yamaha SPX 90 II usado .       

Em Uberlândia, nessa época com 4 emissoras FM, 4 AM e 3 geradoras de TV, só tinha uma emissora, a Visão FM, que possuía um módulo de efeitos sonoros como esse.

As rádios usavam gravadores de rolo Akai e muitos efeitos eram feitos na hora mesmo…. Por exemplo se precisasse de um som de cerveja ou refrigerante abrindo, comprava-se uma latinha, posicionava o microfone e vamos lá…. Tinha que gravar na primeira, se o efeito fosse um copo quebrando… vai fecha os olhos e imagina ai … se fosse o som de uma buzina de carro… parava o carro perto do estúdio, esticava o cabo do mic e pronto.

O SPX 90 II da Yamaha, foi o grande divisor de águas e comecei com UM grande diferencial dos estúdios das rádios, então eu poderia gerar pitchs, delays, micro repetições, vozes robóticas como a de Darth Vader do espetacular sucesso cinematográfico Star Wars.

Com esse módulo de efeitos externos, sem nenhuma acústica nas paredes, sem sala de voz, comecei a gravar vinhetas e spots, inicialmente somente com minha voz, num quarto nos fundos da minha própria casa, inclusive por ter um SPX 90 II, equipamento que a rádio Cultura não possuía, comecei a gravar vinhetas pra rádio que eu trabalhava.

Essas gravações eram realizadas somente à noite e todas com minha voz e a produção também, vale  registrar  que  o  J. Coelho (produtor da rádio Cultura FM ) e o Nelcí José ( produtor TV Triângulo ) na época, muito me auxiliaram com dicas e até finalizando algumas produções mais elaboradas que eu ainda não conseguia concluir, aquelas por exemplo onde era necessário “cortar” um pedaço de fita e emendar em outra parte.... processo conhecido hoje como edição ou micro edição... que sonho...

O produtor “Chiquinho” Francisco de Assis, (in memoriam) outra pessoa importante no início da Audio Studio, foi o responsável pelas instalações, montagens dos cabos e sistemas de ligação dos poucos equipamentos, ficando a parte da energia elétrica, por conta do meu grande amigo Firmino Celso, que fez as opções para ligar aparelhos importados que só funcionam em 110, profissional este, responsável por toda a parte elétrica em nossas três sedes, e também para a próxima mudança que faremos em breve, segundo semestre de 2010.

 

Capitulo 3:

1991 – "Um mais um é sempre mais que dois"...

(Beto Guedes e Ronaldo Bastos).

 

Em 1991, os trabalhos foram aumentando e já não dava mais para gravar apenas à noite, eu continuava vendendo publicidade pra rádio pela manhã e fazendo locução à tarde.

Surgiu a necessidade de contratar um parceiro para ajudar nas gravações, como um mais um é sempre mais que dois, foi então que contratei o Cléber Franginha.

Ele trabalhava em uma rádio de 06 às 10 da manhã e no período da tarde, atuava nas gravações do estúdio.

Desde essa época, o Hermes mesmo não produz mais nada diretamente como produtor de áudio, atuo na parte comercial e artística, ou seja, eu sei o que quero que seja feito, mas sempre tenho colaboradores e parceiros para as produções.

Capitulo 4:

1992 – Independência ou Morte!

(Dom Pedro I).


Produtores Musicais: Marçal Henrique e Orlando
Produtor de Áudio: Cléber Franginha
Locutores: Hermes, Cleber, Jorge Chamberlain, Roberto Sousa,
Vocalistas: Dorinha, Sandrinha e Rogério

 

O volume de trabalhos continuou crescendo, já atendíamos Uberlândia e várias cidades de região como: Tupaciguara, Nova Ponte, Patos de Minas, Uberaba, Patrocínio, Caldas Novas, Ituiutaba e muitas outras.

Estávamos produzindo vinhetas faladas, spots e até nos aventurávamos em alguns poucos jingles. Íamos tirando leite de pedra, fazendo emendas em fitas de rolo Akai, cortando com Gillette e colando com Splice.

Simultaneamente com a parte comercial do estúdio, estava no cargo de Diretor Comercial na rádio Cultura e por não concordar com o filho do dono da emissora, que na época não entendia muito de rádio e só estava lá porque era filho do dono, fui demitido.

Pintaram dúvidas cruéis: ir para outra emissora ou me dedicar somente ao estúdio e para complicar a decisão minha filha tinha acabado de nascer.

Foi minha vez de dar o grito da independência, resolvi arriscar com o estúdio, construímos duas salas na frente da minha casa: uma para a gravação e outra sala pra voz; adquirindo um teclado Sampler W30, um microfone Eletrovoice RE20 e um gravador de rolo Revox ( dois canais ).

Pra fechar o ano com chave de ouro, pegamos o segundo turno da campanha das eleições municipais locais e isso foi muito importante tanto profissionalmente como financeiramente, profissionalmente destaco a parceria que criamos com o Nosso Estúdio de São Paulo SP, ( Tereza Souza, in memoriam ).

Capítulo 5:

1993 - Admirável Mundo Novo
(livro de Aldous Huxley).

 

Produtor Musical: Christian Hernandez Epunhãn
Produtor de Audio: Cléber Franginha
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Roberto Sousa, André Viola, Hermes e Cléber 
Vocalistas: Dorinha, Sandrinha e Rogério

 

Nessa época, 1993, os estúdios eram avaliados pela quantidade de canais,  que estava diretamente ligado à quantidade de canais do gravador de rolo.  Os estúdios tops de São Paulo possuíam 24 canais e aqueles mais especiais chegavam à 48 canais sincronizando dois gravadores de 24 ao mesmo tempo .

Novos investimentos foram feitos na AUDIO STUDIO : compra de novos módulos de efeitos externos como mais um SPX Yamaha, o modelo 900, caixas de som NS10m Yamaha, mesa Mackie 24 canais com 8 submasters, um microfone Neumann TLM193 (importado por um grande amigo e parceiro, Italo Marchezini, Estúdio No Ar de SP ), uma bateria eletrônica R8 Roland e um gravador Tascam 8 canais.

Foi dado início também à digitalização de nossas produções : Entramos no admirável mundo novo, trocando os gravadores de rolo por Dat’s e MD’s, e a compra do nosso primeiro computador.

Um 386 de última geração (para aquela época)

HD de 20 gigas

4 Megas de Memoria Ram  (Mega mesmo e não giga...)

 

Segunda logomarca da empresa, criada por Sérgio Evangelista.
 

Capítulo 6:

1994 - Nada como um dia atrás do outro.

Produtor Musical: Christian Hernandez Epunhãn
Produtor: Cléber Franginha
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Roberto Sousa, André Viola, Hermes e Cléber
Início de gravações com locutores de outras cidades: Daércio Neto, Ferreira Martins e Walker Blazz
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha e Rogério

 

Novos trabalhos, novos clientes, início do uso da internet, compra de mais um computador, além de outros módulos de efeitos externos.

Saída de nosso produtor musical juntamente com o produtor de áudio, que se desligaram da empresa e montaram seu próprio estúdio. 

Capítulo 7:

1995 - "Começar de Novo"

(Ivan Lins)

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtor de Audio: Renato Alves
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha e Rogério
Coral gospel: Equipe Obra de Amor

 

Foi um grande ano para nossa empresa, mudança de sede, triplicando o espaço físico, agora com duas salas de produção, uma específica para gravação de tapes musicais com projeto acústico desenvolvido pela empresa AccusKraft de são Paulo e outra voltada para spots, jingles e vinhetas.

Fiz uma ótima troca, primeiro uma parceria com o produtor Carlos Valença, Carlão, para a parte das produções musicais, ele atuou durante muitos anos no mercado paulista na área gospel, como tinha se casado com uma uberlandense, estava morando aqui e foi um “achado”, e em segundo lugar, a vinda de Renato Alves que estava se destacando no mercado uberabense e tinha potencial para bons trabalhos na Audio Studio, na parte de spots, jingles e vinhetas.

Trocamos o gravador, mudando de 8 para 24 canais, tascam TSR 24, com fita de duas polegadas e para interligá-lo, compramos mais uma mesa Mackie de 32 canais, com meter bridge e 8 submasters, além de 4 patch bays para usar os efeitos externos.

Compramos o primeiro software original, era o programa SAW na sua segunda versão, o manual era todo em inglês…. Todos os dias à partir de 6 da tarde tínhamos nossas sessões, eu traduzindo e o Renato “pegando” as edições, atalhos e recursos do programa… era a dupla Hermes & Renato.

Capítulo 8:

1996 - Smiley

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtor de Audio: Renato Alves
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor
Saxofone: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro

 

Clientes em todo o Brasil, contatos facilitados pela internet, envio dos materiais ainda via correios porque a conexão discada, não era confiável para arquivos pesados.

Na parte das produções musicais estávamos gravando uma média de 24 tapes por ano, dois por mês, em vários estilos : sertanejo, pagode, gospel e até rock para bandas, duplas e grupos de todo o Brasil.

 

Terceira logomarca, variação da segunda logo, aqui com criação de Antônio kuntz.
 

Capítulo 9:

1997 – "Dias Melhores"
(Jota Quest)

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtor de Audio: Renato Alves
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor
Sax: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro

Estávamos de vento em popa, novos mercados, novos clientes, novos equipamentos : produção musical, campanhas políticas, vinhetas cantadas e faladas, jingles e outras produções para todo o Brasil .

Capítulo 10:

1998 - "A Arte da Guerra"

(livro de Sun Tzu)

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores de Audio: Renato Alves e Jovane Meneses
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor
Sax: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro

Compra do segundo microfone Neumann, um U87 e aquisição de dezenas de Cd’s de trilhas e efeitos, Libraries of TM Century . Destaco também que foi o ano do início na empresa de nossa secretária e mais tarde Gerente Administrativa, Adriana Santos. Ficaria na empresa por 13 anos.


Em 1998, iniciamos os preparativos para comemorar os 10 anos de AUDIO STUDIO, fizemos o portfolio da década que foi enviado para todas as agências de nossa região e também para mais de 50 emissoras de rádio, nessa época os demos eram enviados em CD, via correios.

No livro a Arte da Guerra, tem centenas de ensinamentos, um deles é justamente você ter foco, objetivo e perseguir o que se almeja, e sobre isso tenho uma passagem interessante. Eu era louco pra conseguir para o estúdio, um efeito robótico que era muito usado nas rádios americanas e também em algumas vinhetas da Jovem Pan… (eu ainda não sabia que era Sonovox) e minhas pesquisas indicavam que era Vocoder ou Talk Box.

No brasil na época o estúdio que dominava era o OverNight do Emilio Surita (pan) e do Paulo Alcorage, como eles usavam muitas coisas vindas dos EUA que a pan comprava, eu pensava que eles tinham o aparelho que fazia a tal voz robótica. Cheguei a simular a compra de um pacote de vinhetas da OverNight, pagamos, inventamos uma rádio qualquer e viajamos pra SP com a intenção de acompanhar e ver como se fazia o tal efeito robótico….

Pura perda de tempo, o Paulinho não permitiu que acompanhássemos a produção….

No final do dia… já amigos e com mais liberdade pra trocar idéias sobre produções, ele acabou explicando que o efeito que era usado por eles naquela época era feito com um Talk Box, emulado através de um teclado, me lembro que tinha um vídeo da marca de creme dental Kolynos que usava o Talk Box e era um diferencial muito bom de áudio.

O OverNight usava dois SPX da Yamaha e um Harmonizer da Eventide, mesmo o Paulinho dizendo que o efeito robótico não era feito com módulo de efeitos, como não conhecíamos o Harmonizer pensei que poderia estar ali a resposta às nossas buscas, fomos prá loja Gang e por coincidência lá tinha um Harmonizer pra vender que tinha um preset com o nome vocoder.

Pronto. Fosse o preço que fosse, eu precisava comprar aquele módulo de efeitos.  Saímos de São Paulo com o Harmonizer.

A viagem demorou mais que o normal, não via a hora de chegar e ligar o aparelho pra ouvir o Vocoder… Que sofrimento, o modelo que eu tinha comprado não vinha de fábrica com o vocoder, tinha que fazer um upgrade comprando uma placa de expansão.  Depois disso passaram mais uns dois meses entre comprar essa placa e importar pro Brasil.  

Decepção maior foi quando chegou e instalamos o vocoder, porque o efeito só funcionava com um acorde musical, feito por um músico e mesmo o Carlão se esforçando muitíssimo, como ele não sabia bem o que eu desejava, os resultados nunca foram perfeitos.

Em dezembro de 1998, fui pra New York e procurei o vocoder nas grandes stores americanas : B&H, Sam-Ash, J&R, os vocoders vintages que eu encontrei eram caros e eu não tinha cash pra comprar, acabei comprando uma pedaleira de guitarra, Talker da Digitech, que tinha um preset talk box, também nao resolveu, mas nascia ali o início do Sonovox Audio Studio, veja capítulo referente no ano de 2006.

Quarta Logomarca, criação de Antônio Kuntz

Capítulo 10:

1999 - A  Estrada do Futuro
(Bill Gates)

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores de Audio: Renato Alves e Jovane Meneses
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Erica Montero, Graziella Marise, Regina Queiroz, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor:
Saxofone: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro

Mais uma sala de produção, agora eram três estúdios: estúdio A, estúdio B e estúdio C.

Desenvolvimento da primeira versão de nosso site, criação de  Rugles Taziri.  Independente da briga Microsoft x Apple, o livro do Bill Gates, A Estrada do Futuro foi um marco incentivador para que entrássemos na rede, ponto decisivo pra consolidação de nossa empresa em nível nacional e internacional .

Outro case de sucesso, foi a gravação de um especial com a dupla Bruno e Marrone: em parceira com a Líder FM de Uberlândia, tínhamos um programa chamado “estúdio ao vivo” que era gravado no estúdio A e depois gerado pela rádio, esse especial teve repercussão nacional, o programa com a então desconhecida dupla Bruno e Marrone, virou hit, as músicas começaram a ser tocadas em todo o brasil, surgindo um dos grandes CD‘s piratas de todos os tempos, o cd pirata “Bruno e Marrone Acústico”, que foi o responsável pelo sucesso de Bruno e Marrone em todo o brasil, dando início à grande febre de CDs acústicos que contagiou dezenas de duplas país afora foi gravado pela Áudio Studio.

Modernização de nossa logo, criação de Antônio Kuntz.
 

Capítulo 12:

2000 - A Inveja é uma M#!$%...

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores de Audio: Renato Alves e Jovane Meneses
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Erica Montero, Graziella Marise, Regina Queiroz, Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor 
Saxofone: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro


Muitos cases contados em revistas de marketing destacando o poder da internet, podem passar desacreditados para muitos. Para a Audio Studio o site foi mais um gol de placa. Nos tornamos conhecidos em todo o país e começamos também a desenvolver trabalhos para o exterior: Japão/Portugal/Angola/USA.


A repercussão do site foi tão positiva que trouxe consigo concorrentes desleais. Copiavam fotos do nosso site e diziam que era deles. Chegou ao cúmulo de um tal de "Carbonão" da cidade de Lins, no interior de SP, não satisfeito em copiar fotos do nosso site, copiou os demos dos locutores, o texto de apresentação de uma locutora e gravou com sua própria voz. Para complicar geral, ainda chamou sua empresa de Audio Studio Ata.

Depois de muita "briga" para ele tirar os nossos materiais do ar, tive que iniciar inclusive o processo de registro de nossa marca e o registro do nome da empresa no INPI.

Modernização de nossa logo, criação de Marcelo Lemos
 

Capítulo 13:

2001 - The Life Is Going On...

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores de Audio:  Renato Alves, Renato Martinelli, Keke Martins
Locutores: Alessandro Gomes, Jorge Chamberléin, Virgínia Oliveira, Renato Alves, André Viola, Hermes, Luiz Antônio, Erica Montero, Graziella Marise, Regina Queiroz,Luciana Barbosa e Daércio Neto
Vocalistas: Carlim de Almeida, Dorinha, Sandrinha, Rogério, Moisés e Carlão
Coral gospel: Equipe Obra de Amor
Saxofone: Marcos Mello
Bateria: Cajuzinho
Acordeon: Wilsinho Sanfoneiro

Nosso ex-produtor de audio, Jovane Meneses, foi para a Espanha, deixando as portas sempre abertas. hoje é mais um grande amigo.
 

Os três estúdios estavam de vento em popa. Produções de Tapes Musicais, Vinhetas para Rádio e TV e Publicidade: Spots, Jingles, Trilhas e audios para audiovisuais.

Já tínhamos feito vários tipos de gravações musicais: solo, duplas, trios, grupos, bandas, corais de empresas e nesse ano, superamos mais um desafio; gravar todas as escolas de samba de Uberlândia/MG.

O trabalho só foi possível com dedicação full time de toda equipe e também pela consultoria do "Ney" diretor de bateria da Escola de Samba Tabajaras que cedeu seus conhecimentos e talentos para "samplearmos" todos os sons das percussões e baterias de uma escola de samba, valeu a pena,  foi sucesso na avenida.

Modernização de nossa logo, criação de Antônio Kuntz.
 

Capítulo 14:

2002 - Não Foi Tempo Perdido

(Legião Urbana) 

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores: Renato Alves, Keke Martins
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).      
Vocalistas: Larissa Vitorino, Carlão, Carlim de Almeida.

 

Com o trabalho de divulgação de nossa empresa na internet, web site, começamos a selecionar grandes vozes de todo o Brasil e também do exterior, e não foi tempo perdido, hoje estamos com um cast especial : pessoas amigas, profissionais competentes; de acordo com o perfil de voz desejado para desenvolver a campanha certa com a interpretação correta,  acesse www.audiostudio.com.br e confira no ícone Vozes e ouça a diferença. Gravamos em português, espanhol e inglês, com crianças, jovens e adultos,  masculino e feminino.

Modernização de nossa logo, criação de Sérgio Evangelista.
 

Capítulo 15:

2003 - Assim Caminha a Humanidade

(Lulu Santos)

 

Produtor Musical: Carlos Valença – Carlão
Produtores de Audio: Renato Alves, Keke Martins
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).   
Vocalistas: Larissa Vitorino, Carlão, Carlim de Almeida.

 

Atendendo a demanda, começamos a realizar silks e duplicações em CDs e DVDs, inclusive desenvolvendo projetos de liberação de direitos autorais junto às editoras musicais e intérpretes.

Modernização de nossa logo, criação de Antônio Kuntz .
 

Capitulo 16:

2004 - Nunca antes na historia desse país...

(Lula)

 

Produtores de Audio: Renato Alves, Keke Martins, Guilherme Cunha
Produtores Musicais: Renato Borba e Cláudio Paladini 
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).      
Vocalistas: Larissa Vitorino, Adriano, Carlim de Almeida, Cláudia Luz.

 

Eleições 2004 : completamos 7 campanhas, sendo a quarta na eleição municipal e outras três em eleições menores : deputados, governadores, presidente… digo pequenas porque essas campanhas ( no caso de uma cidade no interiorrrr, Uberlândia MG, tem menos decisões e trabalhos , porque em geral a maior parte dos trabalhos vem de SP, DF e BH).

Mais uma vez, um trabalho vitorioso da equipe Audio Studio, com os programas para rádio e também áudios para TV e vídeos, com muita criatividade, contribuindo para a equipe do nosso candidato se eleger em nossa cidade.

Modernização de nossa logo, criação de Antônio Kuntz.
 

Capítulo 17:

2005 – “Macmaníaco”...  

(Neto Ncast)

 

Produtor Musical: Neto Castanheira – Ncast   www.yousee.com.br
Produtores de Audio: Helton Oliveira, Guilherme Cunha, Wagner Barbassa
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).      
Vocalistas: Larissa Vitorino, Cláudia Luz, Adriano, Carlim de Almeida, Herbert, Keke, Neto Fog.

 

Para a área de produção de audio, importamos Helton de Oliveira (Mr. Helton), diretamente de Ipiaçu. Um profissional nato, dedicado, que está sempre em busca do novo e com muita criatividade. Atualmente é um dos pilares de nossa empresa, onde exerce o cargo de Gerente de Produção.
 
Depois da campanha política nosso antigo produtor  musical, Carlos Valença, resolver seguir carreira solo…. Com muita dignidade e profissionalismo, abriu o jogo, saiu com as portas abertas e até hoje desenvolvemos alguns projetos em conjunto, provando que é possível crescer sem precisar cuspir no prato que comeu .

 

Na busca por um novo produtor musical, pude conhecer melhor Netinho, Neto Castanheira ou Ncast  ( acesse www.yousee.com.br  ) .

 

Sou fã de carteirinha do Netim (como o chamamos carinhosamente), ele foi o responsável pelas grandes guinadas tecnológicas tomadas pela Audio Studio, coisas que sempre desejávamos fazer mas não sabíamos por onde começar.

Quando o Netinho assumiu o estúdio A, nossa sala de produção musical, ele era o produtor da banda Tâmisa, seu grupo de rock, ele é guitarrista, baterista, arranha teclados, mas é autodidata. Posui também conhecimentos profundos de computadores  da Apple (macmaníaco), não ofereça pra ele um PC… é melhor matá-lo (rsrsrs).

Caí na bobeira de perguntar pra ele quais equipamentos do nosso estúdio ele gostaria de usar…  (pra que perguntei isso ????)

O estúdio A tinha o antigo gravador de 24 canais da Tascam, uma mesa de som 32 canais Mackie e uns 20 periféricos entre processadores de efeitos externos, módulos de timbres musicais e outros.

Ele me disse que iria desligar TUDO e levar apenas um notebook Apple que era de propriedade dele… só me pediu uma conexão com internet de boa qualidade.

E ele fez …..  somente com seu MAC ele produziu o que não fazíamos com todo o equipamento vintage que ainda tínhamos…

Após uns meses, ele me convenceu a vender tudo aquilo, porque ainda tinha gente que valorizada aquele tipo de equipamento…  vendemos um a um no mercado livre…. Uns 30 equipamentos…

Com parte das vendas, compramos nosso próprio computador apple e nossos trabalhos obtiverem grande evolução tecnológica.

Modernização de nossa logo, criação de Sérgio Evangelista.
 

Capítulo 18:

2006 - www.charges.com.br - Maurício Ricardo

 

Produtor Musical: Neto Castanheira - Ncast
Produtores de Audio: Helton Oliveira, Guilherme da Cunha
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países). 
Vocalistas: Larissa Vitorino, Adriano, Carlim de Almeida, Herbert, Keke, Neto Frog, Cláudia Luz.

 

Graças ao Netim, que é ainda um dos integrantes da banda  Os SemiNovos, fizemos parceira com Maurício Ricardo do site Charges.com para produzir as músicas da nova banda… pimba!!! As  músicas são destaque em todo o mundo, com virais e números milionários de views e downloads.

Além desses projetos, que também eram gravados na Audio Studio, o Netim criou jingles inesquecíveis, vinhetas que chamaram a atenção para nossa empresa além de ser um dos fundadores / criadores do Sonovox Audio Studio.

O Sonovox era produzido apenas pela JAM CREATIVES  - USA, e seu segredo guardado a sete chaves….   Netinho, Mr Helton, DaCunha e Hermes Negrão, juntos escrevemos nossos nomes no captítulo das grandes produções de Sonovox. Nossa empresa foi a segunda no mundo, depois da JAM, a gravar com esse efeito.
 

Acesse www.sonovox.com.br, conheça nossas produções em sonovox e também os grandes sucessos da JAM dos EUA.
 


Modernização de nossa logo, criação de Sérgio Evangelista.
 

Capítulo 19:

2007 - www.google.com

 

Produtores de Audio: Helton Oliveira, Wellington Crazy Boy, Wagner Barbassa
Produtor Musical: Alê Romano
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).  
Vocalistas: Daiana Oliveira, Thyago Brandão, Larissa Vitorino, Cláudia Luz, Herbert, Neto Fog.

 

Durante muitos anos, atuamos divididos entre produtora comercial e produtora musical, ou seja, gravávamos tanto CD’s musicais, como Spots, Vinhetas, Jingles, Espera Telefônica, etc.

Citei o Google no título desse capítulo porque ele fez o mundo repensar tudo que existia antes e depois.

Com as facilidades de se montar um “Home Studio” pela informatização, queda nos preços de computadores, microfones, instrumentos musicais e outros, levaram muiiiiittaaaa  gente a montar seu próprio estúdio, com isso os trabalhos de produção musical se dividiram muito .

Por conta desse novo mercado, decidimos deixar a produção musical  ( gravação de cds – tapes musicais ), e focar nossas áreas de atuação em outros nichos de mercados. Hoje estamos voltados para a produção de conteúdo para Rádios, TV’s, DJ’s e Broadcast em geral.

 

Modernização de nossa logo, criação de Marcelo Lemos 
 

Capítulo 20

2008 - Vida Boa!

 

Produtores de Audio: Helton Oliveira, Ramon Pablo, Wagner Barbassa
Produtor Musical: Alê Romano
Locutores: * acesse : www.audiostudio.com.br, clique no ícone Vozes (com as facilidades da internet, começamos a gravar com as vozes profissionais de nossa cidade e também com grandes vozes de outras cidades e capitais, inclusive com vozes de outros países).      
Vocalistas: Daiana Oliveira, Thyago Brandão, Larissa Vitorino, Cláudia Luz, Herbert, Neto Fog

 

Nosso estúdio A, que estava ocioso, quase sem produções musicais, foi muito aproveitado em 2008 e 2009 para os ensaios da dupla Victor & Leo, que também fixaram residência em Uberlândia MG, inclusive no CD e DVD Ao Vivo e em Cores – SP 2009, foi feito uma citação à Audio Studio no encarte.  Valeu Luiz Antonio Pedreira, Alexandre Mello, José Wilhians Cabral, Yves e equipes.

 

Modernização de nossa logo, criação de Antônio Kuntz 
 

Capítulo 21:

2009 - Amigos Para Sempre

(música  de Jayne)

Dedico este capítulo à todos os parceiros, colaboradores atuais, amigos, clientes, fornecedores ( www.beavermusic.com.br  valeu Marcelo Caixeta ).

Aos locutores(ras), músicos e vocalistas e à família Audio Studio :

Hermes Negrão: Gerente Comercial 
Adriana Santos: Gerente Administrativa
Helton Oliveira: Gerente de Produção
DaCunha Guilherme: Produtor de Áudio
Anderson Rocha: Produtor de Áudio 
Alê Romano: Produtor Musical
Thyago Brandão: Vocalistas
Daiana Oliveira: Vocalista

 

Capítulo 22

Não é Trabalho… É Prazer (Dj Hunt – SP)

 

Quem faz o que gosta e ama, não se cansa, está sempre buscando fazer melhor. Anote ai e nos encontre também no www.twitter.com/myaudiostudio, no facebook.com/AudioStudioReal e no meu Skype: hermesnegrao...

Vamos seguindo em frente, escrevendo os próximos vinte anos da Audio Studio.

Nossos próximos desafios: 

- Mudança física para nossa terceira sede própria, cujas obras serão concluídas em breve, modernizando as instalações e formatando estúdios e salas de produções de acordo com os novos tempos.

- Migração de nossas produções para a plataforma Macintosh com computadores Apple.

- Novas parcerias nacionais e internacionais.

Uberlândia, dezembro de 2009.